blog

  • Todas as casas têm disjuntor principal?

    21 de fevereiro de 2024

    Se você não está familiarizado com o disjuntor principal, é um dispositivo que controla o fluxo de eletricidade através de uma casa. Normalmente, o disjuntor está localizado no meio de um painel de circuito. O disjuntor controla o fluxo de 120 volts de eletricidade. O disjuntor principal interrompe esse fluxo antes que os disjuntores do ramal possam funcionar. A maioria das casas possui um desses dispositivos, mas não todos. Você pode encontrar o disjuntor principal na parte externa de sua casa ou no painel elétrico principal. Existem poucas casas que não possuem disjuntor principal, mas são comuns. A maioria das casas tem pelo menos um disjuntor de 100 A, embora algumas possam ter dois ou mais. Você pode verificar com sua equipe de manutenção predial para ter certeza. Um subpainel obtém energia do painel principal. Sua classificação de amperagem deve corresponder à do circuito do painel principal. O número de subpainéis é limitado ao número de circuitos do painel do disjuntor principal. Se precisar adicionar mais energia à sua casa, ligue para a concessionária local e/ou um eletricista. Se você quiser saber se todas as casas possuem disjuntor principal, continue lendo este artigo. Qual é o disjuntor principal? Um disjuntor é um dispositivo que desarma automaticamente quando um circuito fica sobrecarregado, o que pode causar incêndio ou até mesmo eletrocussão. Os disjuntores são projetados para detectar e parar circuitos sobrecarregados. Eles também podem ser acionados por picos de energia. Antes de iniciar os reparos elétricos, você deve saber qual é o disjuntor principal. Este aparelho […]

    consulte Mais informação
  • Preciso de um fusível entre o MPPT e a bateria?

    19 de fevereiro de 2024

    Dependendo do modelo do seu MPPT, pode ser necessário um fusível entre o controlador de carregamento e a bateria. O tamanho do fusível que você escolher dependerá dos amplificadores que fluem de e para o controlador de carregamento. O tamanho do fusível normalmente está listado no manual do controlador de carregamento. Por exemplo, se o seu MPPT consome 60 A, você desejará conectar o banco de baterias a um fusível de 60 A. Você também deve certificar-se de que os fios sejam longos o suficiente para conectar ambos os componentes. Ao usar o controlador de carregamento MPPT, você também deve usar um fusível PWM. Este fusível conecta cada painel ao controlador de carregamento. Deve estar localizado no lado positivo (+). Você deve certificar-se de que o fusível esteja colocado entre o controlador de carregamento MPPT e a bateria. Este fusível é importante porque protege o controlador de carregamento contra sobrecorrente e evita que a bateria atinja uma descarga crítica. O fusível também é uma medida de segurança para evitar danos à bateria, ao painel solar e a qualquer carga elétrica. Se você quiser saber se é necessário um fusível entre o MPPT e a bateria, continue lendo este artigo. O que é um fusível de bateria MPPT? Um fusível de bateria MPPT é um equipamento importante na instalação de painéis solares em sua casa. Pode ajudar a proteger o banco de baterias e o inversor contra correntes excessivas. Um fusível pode proteger seu sistema de uma variedade de situações e é essencial para garantir que seus painéis solares estejam seguros e funcionais. A maioria dos controladores de carregamento possui um fusível embutido.

    consulte Mais informação
  • Quando você usaria uma chave de transferência automática?

    19 de fevereiro de 2024

    As chaves de transferência automática são importantes por alguns motivos. Primeiro, eles facilitam as interrupções de energia. Então, quando houver um problema com sua eletricidade, você não precisará se preocupar em mudar manualmente para uma fonte de energia alternativa. Quando você tem uma fonte de alimentação reserva, você pode simplesmente configurar a chave de transferência automática para iniciar automaticamente o gerador se houver falta de energia. Se você não precisa de uma fonte de alimentação reserva, essa opção pode salvar seus negócios. Outra razão para instalar um ATS é proteger contra sobrecorrentes. Este dispositivo foi projetado para monitorar duas fontes de energia e transferir sua carga para qualquer uma das fontes. Ele mudará de uma fonte para outra quando detectar que a outra fonte de energia não é mais segura para o seu equipamento. Se você quiser saber quando usar uma chave de transferência automática, continue lendo este artigo. O que é uma chave de transferência automática? É um equipamento que transfere automaticamente energia elétrica de um gerador para outro. Embora possa parecer complicado, as chaves de transferência automática são bastante fáceis de usar e instalar. Eles apresentam portas claramente identificadas e são relativamente baratos. Antes de comprar uma chave automática, certifique-se de que ela seja adequada às suas necessidades. Se não tiver certeza sobre sua funcionalidade, você sempre pode consultar um engenheiro elétrico. O switch permite evitar uma possível queda de energia. O mecanismo de transferência mudará automaticamente a energia de uma fonte para outra, proporcionando uma maneira de continuar a energia no caso de falha de uma fonte. […]

    consulte Mais informação
  • Os diferentes tipos de MCCB e como funciona

    17 de fevereiro de 2024

    Existem diferentes tipos de disjuntores e você precisa saber como funcionam para instalá-los corretamente. Esses disjuntores são agrupados em diferentes tipos: tipo B, tipo C, tipo D, tipo K e tipo Z. Um MCCB tipo B desarmará quando observar um surto de 3 a 5 vezes a corrente nominal, enquanto um tipo C irá viagem quando vê uma onda de 5 a 10 vezes. Um MCCB é um excelente dispositivo de proteção elétrica. Seu invólucro é lacrado e não pode ser aberto. Mas, assim como qualquer outro equipamento elétrico, requer manutenção periódica para funcionar corretamente. Os MCCBs podem lidar com uma grande corrente e um curto-circuito. Eles também possuem uma unidade de disparo móvel e um curto tempo de disparo. Alguns tipos possuem recursos ON/OFF remotos, o que os torna úteis em ambientes industriais onde choques elétricos são um perigo comum. Diferentes tipos de MCCBs são usados em diferentes configurações elétricas. Se você quiser saber mais sobre os diferentes tipos de MCCBs e como funcionam, continue lendo este artigo. Como funciona o MCCB? Se você já se perguntou como funciona o MCCB, você veio ao lugar certo. Existem várias partes importantes que você deve saber. O primeiro é a unidade de disparo do relé, ou cérebro, do MCCB. Este componente contém uma bobina eletromagnética e um êmbolo de disparo, que é usado para desarmar o disjuntor em um atraso de tempo predeterminado quando uma condição de falha é detectada. Quando ocorre uma sobrecarga, o MCCB desarma. A segunda parte do sistema MCCB […]

    consulte Mais informação
  • Você pode operar manualmente uma chave de transferência automática?

    15 de fevereiro de 2024

    A chave de transferência manual é uma versão mais simples de uma chave de transferência automática. Não é tão complexo, mas requer a presença de alguém no local para operá-lo. Esse tipo de chave é mais acessível, mas requer operação manual. Além disso, o switch não muda automaticamente da energia da rede elétrica para a energia do gerador. Se você tiver um gerador, será necessário ligá-lo manualmente, conectá-lo à chave de transferência e, em seguida, desligar o gerador. Operar manualmente uma chave de transferência automática pode ser necessário para diagnosticar mau funcionamento em seus mecanismos. Ele pode testar o contato de emergência e a resistência mudando manualmente de Normal para Emergência. A chave manual deve se mover suavemente e não travar quando a chave de origem for removida para armazenamento. Caso contrário, será necessária uma inspeção mais profunda e peças de reposição. Verificar seu desempenho é uma etapa vital no processo de manutenção. Se você quiser saber se pode operar manualmente uma chave de transferência automática, continue lendo este artigo. Você pode operar manualmente uma chave de transferência automática? Se você está procurando uma maneira melhor de controlar a quantidade de eletricidade que flui para sua casa, considere instalar um interruptor de transferência automática. Esses dispositivos transferem a carga elétrica de uma fonte de energia para outra em questão de segundos, o que significa que você não precisa operar o dispositivo manualmente. As chaves de transferência automática são construídas com as tecnologias mais recentes, incluindo detecção automática de quedas de energia, o que uma chave de transferência manual não pode fazer. O melhor é que você […]

    consulte Mais informação
  • Os sensores de microondas são melhores que o PIR?

    21 de janeiro de 2024

    A diferença entre os sensores PIR e de micro-ondas é que o primeiro é mais preciso. Embora um sensor PIR possa relatar movimento quando a temperatura sobe ou uma pessoa passa, um sensor de micro-ondas relatará movimento com mais precisão. Você pode definir o limite no qual a detecção de movimento é acionada pelo sensor e se ela é acionada por uma mudança humana, animal ou de temperatura. Um sensor de micro-ondas também pode detectar animais e condições de vento. A principal diferença entre os sensores PIR e de micro-ondas está no seu alcance. Os sensores de microondas funcionam da mesma maneira, mas são muito mais sensíveis. Eles detectam movimento em salas e espaços que não são simétricos ou mesmo retangulares. Eles também são mais adequados para grandes espaços e salas com objetos. E como não dependem de assinaturas de calor, os sensores de micro-ondas são mais sensíveis que os PIRs. Para segurança doméstica, os sensores de micro-ondas são melhores que os PIR para algumas aplicações. Além da diferença de preço, existem algumas outras diferenças importantes entre os dois tipos de sensores de movimento. Os sensores de microondas são mais sensíveis que os sensores PIR e possuem um melhor alcance de cobertura. Se você quiser saber se os sensores de micro-ondas são melhores que o PIR, continue lendo este artigo. A diferença entre sensores de micro-ondas e sensores PIR Uma das principais diferenças entre sensores PIR e de micro-ondas é como eles detectam o calor. Os sensores PIR medem a temperatura da sala e ativam as lâmpadas quando a temperatura muda. Eles apagam as luzes quando a temperatura volta ao normal. Um grande benefício de [...]

    consulte Mais informação
  • O temporizador mecânico não funciona? Aqui estão alguns motivos e como consertar

    12 de janeiro de 2024

    Os temporizadores mecânicos, embora confiáveis, podem encontrar problemas que afetam sua operação. Neste artigo, exploraremos os motivos comuns pelos quais um cronômetro mecânico pode parar de funcionar e forneceremos soluções passo a passo para resolver essas questões. Possíveis causas para um mau funcionamento do temporizador mecânico Os temporizadores mecânicos podem parar de funcionar às vezes devido às seguintes causas possíveis: Configurações incorretas do temporizador Quando o temporizador é definido para uma duração mais longa do que o pretendido, ele pode não funcionar corretamente. Problemas de fiação do temporizador Problemas com conexões de fiação interna e externa podem levar a falhas operacionais. Peças quebradas ou presas Sujeira, poeira, corrosão ou componentes quebrados podem prejudicar o funcionamento adequado do cronômetro. Complicações de engrenagens e molas Engrenagens danificadas, desgastadas ou parcialmente emperradas, juntamente com problemas com o engate da mola e da roda do relógio, podem atrapalhar a funcionalidade do temporizador. Outras preocupações O posicionamento incorreto do mostrador do relógio, ponteiros de tempo intermediários soltos e problemas com a fonte de alimentação ou com as baterias também podem contribuir para a falha do cronômetro. Como consertar um cronômetro mecânico que não está funcionando Para resolver um cronômetro mecânico que não funciona, siga estas etapas gerais: Etapa 1: Verifique as configurações do cronômetro: certifique-se de que as configurações do cronômetro estejam corretas para evitar que ele funcione por mais tempo do que o pretendido. Etapa 2: Inspecione a fiação do temporizador: Verifique a fiação e o fluxo de energia adequados, pois terminais soltos podem interromper a eletricidade. Etapa 3: Examine se há peças quebradas ou presas: Verifique as engrenagens e as molas quanto a mau funcionamento causado pelo tempo, sujeira ou detritos. Lubrifique as engrenagens presas e considere substituir as peças quebradas. Etapa 4: Verifique a fonte de alimentação: Confirme a fonte de alimentação adequada e verifique se há fusíveis queimados, tão baixos…

    consulte Mais informação
  • Temporizador Mecânico vs Temporizador Digital

    11 de janeiro de 2024

    Já se perguntou sobre as diferenças entre os temporizadores antigos com botões e os elegantes digitais? Os temporizadores mecânicos, como os botões antigos, usam peças móveis, enquanto os temporizadores digitais funcionam com botões e componentes eletrônicos. Os mecânicos são grandes e básicos, e os digitais são pequenos e sofisticados. Os temporizadores mecânicos precisam de mais cuidado devido aos seus bits móveis, enquanto os digitais precisam de pouco ou nenhum cuidado. Dependendo do que você precisa, seja básico ou um pouco sofisticado, descobriremos qual cronômetro é mais adequado para você. Vamos resumir em termos simples. Qual é a diferença entre um temporizador mecânico e um temporizador digital? Os temporizadores mecânicos e os temporizadores digitais servem para controlar quando os dispositivos elétricos são ligados e desligados, mas têm diferenças distintas. Aqui está uma análise de suas principais variações: Funcionalidade Os temporizadores mecânicos, também chamados de temporizadores analógicos, usam partes móveis para medir o tempo e controlar dispositivos, enquanto os temporizadores digitais empregam tecnologia eletrônica para a mesma finalidade. Tamanho e design Os temporizadores mecânicos são maiores e mais volumosos, geralmente feitos de caixas de aço que podem não complementar a decoração da casa. Em contraste, os temporizadores digitais são menores e visualmente atraentes, tornando-os mais adequados para a estética doméstica. Facilidade de uso Os temporizadores mecânicos são simples, com botões liga/desliga, enquanto os temporizadores digitais oferecem recursos avançados, como configuração de datas e horários específicos, proporcionando mais flexibilidade. Manutenção Os temporizadores mecânicos requerem manutenção mais frequente devido às peças móveis, enquanto os temporizadores digitais necessitam de pouca manutenção e podem funcionar durante longos períodos sem manutenção. Preço Os temporizadores mecânicos são geralmente mais econômicos do que os digitais [...]

    consulte Mais informação
  • O que é um interruptor de temporizador?

    10 de janeiro de 2024

    Um temporizador (ou temporizador de comutação) é um dispositivo elétrico que ajuda a controlar quando os aparelhos são ligados e desligados. Você pode programá-los para funcionar em horários específicos, tornando sua rotina diária mais conveniente. Tipos de temporizadores de comutação Existem diferentes tipos de interruptores de temporizador, cada um projetado para finalidades específicas. Vamos explorar alguns deles: Interruptores temporizadores mecânicos São simples e fáceis de usar. Eles operam com botões ou mostradores físicos giratórios que você gira para definir o tempo desejado. Os temporizadores mecânicos são frequentemente usados para tarefas básicas, como ligar e desligar as luzes em horários específicos. Eles são fáceis de usar, mas podem não ter recursos avançados. Interruptores de temporizador digital Os interruptores de temporizador digital usam displays eletrônicos e botões para programação. Eles oferecem mais precisão e flexibilidade na definição de horários específicos. Com temporizadores digitais, muitas vezes você pode definir horários diferentes para dias de semana e fins de semana, proporcionando mais controle sobre seus dispositivos. Interruptores Wi-Fi ou Smart Timer Esses temporizadores de comutação avançados se conectam à rede Wi-Fi da sua casa, permitindo que você os controle remotamente por meio de um aplicativo de smartphone ou comandos de voz. Observação: alguns temporizadores de comutação inteligentes podem não ser compatíveis com assistentes virtuais como Alexa ou Google Assistant. Os temporizadores inteligentes oferecem a conveniência de ajustar horários de qualquer lugar, fornecendo uma camada extra de automação e eficiência energética. Interruptores de contagem regressiva Em vez de definir um tempo específico para ativação, os temporizadores de contagem regressiva permitem que você defina uma duração de quanto tempo um dispositivo deve permanecer ligado. Esses temporizadores são úteis para tarefas que exigem uma duração limitada, [...]

    consulte Mais informação
  • Como usar um temporizador

    08 de janeiro de 2024

    Bem-vindo a um guia sobre como aproveitar ao máximo o interruptor do temporizador, também conhecido como temporizador de comutação ou interruptor automático de luz com temporizador. Esteja você procurando configurar um temporizador para luzes externas ou explorar a versatilidade de um temporizador para um interruptor de parede, este passo a passo o ajudará a navegar pelo processo com facilidade. Aprenda as etapas simples para programar o temporizador e aumentar a conveniência, a eficiência energética e a automação em sua casa. Vamos mergulhar no mundo dos temporizadores e descobrir como eles podem gerenciar facilmente seus horários de iluminação. Como usar ou definir um temporizador de comutação Usar um interruptor de temporizador é um processo simples. Seguindo essas etapas, você pode configurar facilmente e aproveitar a conveniência do controle automatizado para seus dispositivos elétricos. Aqui está um guia passo a passo sobre como usar um temporizador: Etapa 1: Conecte seu dispositivo Conecte o dispositivo elétrico que deseja controlar (como uma lâmpada ou ventilador) ao interruptor do temporizador. Etapa 2: Definir a hora atual Ajuste o temporizador para a hora atual. Os mecânicos geralmente possuem botões giratórios, enquanto os digitais usam botões para esta etapa. Etapa 3: Programar na hora certa Decida quando deseja que seu dispositivo seja ligado. Defina o temporizador para a hora de início desejada. Etapa 4: Horário de desligamento do programa Escolha quando deseja que seu dispositivo seja desligado. Ajuste o temporizador para o tempo de parada desejado. Etapa 5: verifique os recursos adicionais (se houver) Se o seu temporizador tiver recursos extras…

    consulte Mais informação
Carregando...
Temos mais de 29 anos de experiência

Nossa força

1994
Fundado
30+
Patente
40+
Agentes
1000+
clientes

Solicite um orçamento